terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Texto de Carlos Solano

 O fim do ano se aproxima e normalmente esta ocasião é propícia pra se fazer uma boa faxina e passar adiante pertences que já não cumprem tão bem seu papel em nossas vidas. Roupas, acessórios, revistas, muitas vezes até objetos lascados, mas que por um valor estimativo vamos deixando ficar.
A hora é agora de se livrar do velho pra que o novo tenha espaço pra chegar. Para nos dar coragem pro pontapé inicial, escolhi este texto de Carlos Solano. Ele é arquiteto e consultor de Feng Shui. O seu texto mostra de maneira bem humorada como devemos fazer pra dar esaço ao novo.
Boa leitura e boa faxina depois !


D E S T R A L H E - S E !!!!

"- Bom dia, como está  alegria? "
Diz dona Francisca, minha faxineira rezadeira, que acaba de chegar.
  -"Antes de dar uma benzida na casa, deixa eu te dar um abraço que preste!" e ela me apertou.
  Na matemática de dona Francisca, "quatro abraços por dia dão para sobreviver; oito ajudam a nos manter vivos; 12 fazem a vida prosperar".

  Falando nisso, "vida nenhuma prospera se estiver pesada e intoxicada".
  Já ouviu falar em toxinas da casa?
  Pois são:
  - objetos que você não usa, roupas que você não gosta ou não usa há um ano, coisas feias, coisas quebradas, lascadas ou rachadas, velhas cartas, bilhetes, plantas mortas ou doentes, recibos/jornais/revistas antigos, remédios vencidos, meias velhas, furadas, sapatos estragados...

   Ufa , que peso!
  "O que está fora está dentro e isso afeta a saúde", aprendi com dona  Francisca.
  - "Saúde é o que interessa. O resto não tem pressa"!, ela diz, enquanto me  ajuda a 'destralhar', ou liberar as tralhas da casa...

  O 'destralhamento' é a forma mais rápidas de transformar a vida e ajuda as outras eventuais terapias.
  Com o destralhamento:
  - A saúde melhora;
  - A criatividade cresce;
  - Os relacionamentos se aprimoram...   ensina o feng shui, com a delicadeza própria das artes orientais.

  Para o feng shui, é comum se sentir: cansado, deprimido, desanimado, em um ambiente cheio de entulho, pois "existem fios invisíveis que nos  ligam à tudo aquilo que possuímos".
  Outros possíveis efeitos do "acúmulo e da bagunça: sentir-se desorganizado, fracassado, limitado, aumento de peso, apegado ao passado...
  No porão e no sótão, as tralhas viram sobrecarga;
  Na entrada, restringem o fluxo da vida;
  Empilhadas no chão, nos puxam para baixo;
  Acima de nós, são dores de cabeça;
  Sob a cama, poluem o sono.

  Então... se dona Francisca falou e o feng shui concordou... nada 
de  moleza!

  -"Oito horas,  para trabalhar;
    Oito horas,  para descansar;
    Oito horas,  para se cuidar."

  Perguntinhas úteis na hora de destralhar-se:
  - Por que estou guardando isso?
  - Será que tem a ver comigo hoje ?
  - O que vou sentir ao liberar isto?

  ...e vá fazendo pilhas separadas...
  - Para doar!
  - Para vender!
  - Para jogar fora!

  E depois de destralhar-se...
  - Jogue sal grosso nos ralos  - Ponha um prato com carvão no quarto (tira os cheiros e as energias ruins);
  - Deixe um ramo de boldo em um copo d'água para purificar.

   Para destralhar mais: livre-se de barulhos, das luzes fortes, das cores berrantes, dos odores químicos, dos revestimentos sintéticos....
  e também... libere mágoas, pare de fumar, elimine ou pelo menos diminua o uso da carne, termine projetos inacabados.

  "Se deixas sair o que está em ti, o que deixas sair te salvará...Se não deixas sair o que está em ti, o que não deixas sair te destruirá". Arremata o mestre Jesus, no evangelho de Tomé.
  "Acumular nos dá a sensação de permanência, apesar de a vida ser impermanente"; diz a sabedoria oriental.
  O Ocidente resiste a essa idéia e, assim, perde contato com o sagrado  instante presente.
  Dona Francisca me conta que: "as frutas nascem azedas e no pé, vão ficando docinhas com o tempo".
  a gente deveria de ser assim, ela diz.

  "Destralhar ajuda a adocicar."
  Se os sábios concordam, quem sou eu para discordar...

Coragem...vamos lá!


com ajuda então, é bem mais fácil.


Tenha um ótimo dia!
Bjos, :*)  :*)  :*)

Um comentário:

Val Pereira disse...

Excelente texto!!! Sinto uma saudade imensa da coluna do Carlos Solano na Revista Bons Fluidos.Parabéns pela escolha!!! Ler Carlos Solano é sempre bom!!!Bjus e sucesso para o blog!!!