terça-feira, 27 de setembro de 2011

Viagem

A canção de hoje me acompanha desde os quatorze anos. Ganhou o Festival de música de Juiz de Fora em 1971. Claro que não é porque trata-se de uma vencedora, mas porque descreve para mim, o que se pode chamar de "resumo da ópera". Uma letra que dizia exatamente o que queria da vida...O tempo passou. O mundo se transformou, mas eu sempre quis. E vou querer sempre. Agora eu não estou lá, mas a casa está. Os amigos, os discos e os livros também. O filho é. E a minha esperança com certeza está de óculos! 
Esta  é a minha música preferida. Todos que me conhecem sabem. E agora, você também.     :))





Suspiro***.....

Bom dia pra nós!

Bjos, :*)  :*)  :*)

9 comentários:

✿ chica disse...

ADORO essa música!!! Me fala tanto... beijos,lindo dia!chica

LUIZ MALVINO disse...

A canção me passa muita paz.
Acho que tenho a alma rural...
Bjs.
Marido

jeito simples disse...

Sim querido...eu tenho certeza.

Cores do Caminho-Alice disse...

Suspiros..suspiros...rsrs
Tambem amooo, linda.
Bjs e uma tarde de paz, com a tranquilidade de vida no campo.

Myrian disse...

Esta música é o hino de todos que têm a "alma rural", como diz Malvino.
Lá em Friburgo é "onde eu posso ficar do tamanho da paz" e "onde eu tenho a certeza dos amigos do peito e nada mais"!
Bjs.

Mariacininha disse...

Querida esta musica é demais. E quando a ouço vejo o quanto as pessoas se afastaram da maneira mais bela e simples demorar. Meus Deus como a gente aguenta morar em um apartamento?. Além do mais gostava de mais do Zé Rodrix. Quanto a poesia que a Maria das Flores recebeu hoje, ainda não respondi pois tem que ser a altura. Inspirar uma poesia não é para qualquer Maria. Me aguarde. Você só poderia ter um marido doce assim.

Beijos

jeito simples disse...

:))

Daniele disse...

Ah, tia Norma, querida!
Acho que temos muito que conversar ainda...muitas coisas em comum.
Marido no início do casamento me peguntava e não entendia o por quê de eu estar chorando. Agora já desistiu de perguntar.
Sabe que eu choro sem motivos aparentes.
Quando a saudade aperta, eu choro mesmo!
Eu tenho essa música na voz da gloriosa Elis Regina.
Quando tô atacada ponho minhas "raridades" pra tocar também.

Quanto a uma casa no campo, eu sonho sim. Só não sei se me acostumaria a viver longe das poucas coisas que eu curto na cidade grande: cinema, show, teatro, shopping, museus...

Mas sonho com um cantinho pra me refugiar sim.

Beijinhos em seu coração.

Ana Maria disse...

oi Amiga
Um sonho simples, um sonho feliz...que voltes a viver em sua casa do campo, mereces cada um dos teus sonhos.

bjooo querida