sexta-feira, 18 de março de 2011

A elegância do comportamento


Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento. É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza. É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. É uma elegância desobrigada. É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca. É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas, por exemplo. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros. É possível detectá-la em pessoas pontuais. Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está. Oferecer flores é sempre elegante. É elegante não ficar espaçoso demais. É elegante você fazer algo por alguém, e este alguém jamais saber o que você teve que se arrebentar para o fazer... porém, é elegante reconhecer o esforço, a amizade e as qualidades dos outros. É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro. É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais. É elegante retribuir carinho e solidariedade. É elegante o silêncio, diante de uma rejeição...Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto. Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante. É elegante a gentileza. Atitudes gentis falam mais que mil imagens... Abrir a porta para alguém é muito elegante... Dar o lugar para alguém sentar... é muito elegante... Sorrir, sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma... Oferecer ajuda... é muito elegante... Olhar nos olhos, ao conversar é essencialmente elegante... Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação, mas tentar imitá-la é improdutivo. A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social. 
Adaptação de texto extraído do Livro: EDUCAÇÃO ENFERRUJA POR FALTA DE USO [pintor francês Henri TOULOUSE LAUTREC (1864-1901).

Foto: Luiz Malvino

14 comentários:

chica disse...

Lindo texto e tão verdadeiro.

A elegância passa longe dos riquififes... ela é nata ou não!

Mas podemos cultivá-la, se vier de DENTRO, senão vira cafonice,srsr...

E nada mais elegante do que essa garça do Malvino,que fez uma linda foto.

Beijos,tuuuuuuuuuuuudo de bom,lindo fds,chica

Luana Santiago disse...

Titia,

amei o texto!
Perfeito em sua intenção, rico em seu vocabulário...

Mil beijnhos!

Ana Maria ( Jeito de Casa ) disse...

oi Amiga...

amei o texto , muito bom relembrar e aprender alguma coisa!!
O meu lema é não faça com os outros o que não quer pra si...

bjus, continuo nas pimentinhas...rs

KINHA disse...

Olá Norma

Vim convidá-la à participar do sorteio de uma joia exclusiva da designer, Eliana Colognese, vc não pode perder.

Bjoooooooooooo.............

http://amigadamoda.blogspot.com

Dona Cila mimos em tecido disse...

Oi querida, teu texto me caiu como uma luva...aprendi e relembrei coisas básicas, mas essenciais!!!
Mil bjs em ti e na família!
Renata.

Anônimo disse...

Lindo texto, o mundo seria muito melhor, não é? Mas, hoje, basta a cada um de nós fazer a sua parte. Voce fez, obrigada Cleusa

Anna Rachel disse...

Norma Queridíssima Amiga, q texto mais lindo, sutil, gentil, encantador e... elegante.
Dá o recado q tem de dar, mas num tom muito peculiar e encantador.
Penso o mesmo q a Ana Maria e procuro não fazer aos outros o q não quero para mim; além disso, se for para ferir... prefiro me calar. Qdo um não quer...
Penso tb q o mundo seria melhor se as pessoas agissem assim como em seu texto.
Adorei falar contigo ontem. Vc é incrível e te gosto de montão por isso e por td q vc é. ;D
Bj no coração e abraço apertado.
Q nossa 6a feira seja mais... elegante.

Zi disse...

Ei Norma, enxergo você assim: doce, sutil, carinhosa e muito elegante. Adorei o texto e a cada dia e a cada atitude temos que fazer sempre o melhor.
P.S. A árvore grande é a que está em frente à janela do meu quarto. Depois vou tirar uma foto para vc ver melhor a beleza que ela é! Meu níver é 8 de abril... e o seu?

Adelaide disse...

Lindo texto, realmente ter dinheiro e sucesso, é até fácil, dificil é ser elegante...pois não é coisa de momento é modo de vida.
Abraços

Suzete Retti disse...

Sempre digo que o respeito pelo próximo e por si mesmo é base de tudo, se respeitamos sempre nos comportamos elegantemente. Lindo texto.
Tem selo para você no blog.Bjs.

koisikas legais disse...

Muito oportuno esse texto, faz o leitor rever seus conceitos e mudar suas práticas... Humildade nunca é demais..
Super bj Norma fique com Deus!

Margarida disse...

Que texto mais bonito e elegante. Tão a propósito, tão intemporal. O reflexo de quem o escreve. Porque só quem vive assim é capaz de escrever com tanta sinceridade e... elegância, claro. Beijinhos.

zana dias disse...

Pode não vir em nenhum livro, como dizes, mas acho que se ensina! É dever da família ensinar e ser testemunho dessa elegência. Com este texto também nos ensinaste... Obrigada!

Fernanda Bicchieri disse...

Boa tarde Norma, esta é a primeira vez que entro no seu blog e adorei. Entrei meio sem querer por causa do incidente da cortina de crochet, mais pela sua resposta, que me mostrou a pessoa correta que você é.
E agora após conhece-la um pouquinho mais, conforme o texto que você postou, posso dizer "que pessoa correta e elegante!!!"
Parabéns.
Grande abraço.
Fernanda Bicchieri