terça-feira, 12 de julho de 2011

Subterrâneos

Observo em volta. Está escuro, nenhum barulho que possa quebrar o silêncio frio da noite. Tudo parece fluir no ritmo que a própria natureza impõe. Este momento me convida a relaxar, a desligar. Mas não consigo. Existe em meio a este silêncio, um ruido sutil, além da superfície frágil coberta com o véu da ilusão. Preciso levantá-lo, mesmo com certo medo. Sim, pois debaixo dele, um caminho se revela. O caminho que leva pra dentro de mim. O ruido vem de lá. Eu sei. São vozes...minhas vozes. Talvez eu não queira compreender de fato o que elas dizem.
Não devia. Então, sigo e desço. Quanto mais profundo, mais escuto, mais a visão se amplia, mais luz na escuridão. De repente todo o espaço esta invadido por uma claridade que machuca os olhos, a alma. Revela tudo que a consciência deseja negar. A dor vem forte, falta o ar. E diante de tudo, eu recuo, buscando novamente a ilusória zona de conforto que só a superfície é capaz de me dar.



Bjos e saudades, :*)  :*)  :*)


10 comentários:

Mariacininha disse...

Puxa vida, você some, mas quando aparece!!! LINDO, é assim mesmo os nossos autos encontros.
Beijos, estou com saudades dos seus comentários.

Angela Bergamaschi disse...

Norma, nossa voz interior diz coisas que nem sempre queremos ouvir e coisas que nem sempre devemos ouvir.Tudo é uma questão de escolha...bjos querida

Regina disse...

Bom dia!
Seus textos estão cada vez melhores. São profundos, são belos. É muito bom passear por aqui.

Eliete disse...

Um encontro profundo só pode ocorrer se houver a nossa permissão.bjs

Ana Maria ( Jeito de Casa ) disse...

oi Norma

Amiga, que texto emocionate...
não fica aí muito tempo, volta um pouquinho pra cá amada!!
Estou com o pensamento em ti... bjooo

Anônimo disse...

Oi Norma,

Este seu texto, tão profundo, me parece um resultado da paz que você está vivendo. Estou certa?
Beijos e um lindo fim de semana.
Myrian

Daniele disse...

Quanta delicadeza nas palavras, amiga!
Imagino o tamanho dessa alma!
Beijinhos e um ótimo final de semana.

Anônimo disse...

Embora conheçamos e saibamos o que está lá no fundo, guardado, muitas vezes a sete chaves, temos o hábito de negar, por imposições sociais e culturais, a nossa real e nua verdade!
Estarmos acomodados num nivel que nos possibilite viver em harmonia é quase uma mágica, mas muitos e muitos vivem assim.
Norma, tua habilidade em sentir, perceber, avaliar e depois colocar num texto para todos é sublime e encantador.
Penso que deverias investir em juntar oeganizar e publicar teus textos, para dar acesso as pessoas
desta tua fortuna que está na tua inteligencia e teu coração!

Bira Brites

jeito simples disse...

Bira, você é muito generoso. Escrever um livro é coisa séria. O blog é apenas uma via que tenho para me expressar. Penso que ao compartilhar o que sinto, tenho a oportunidade de me ver e sentir no outro, pois acredito que é através do sentimento profundo que o ser humano se iguala.
Obrigada por seu carinho. Obrigada a todos.
Norma.

Zi disse...

Ei Norma! seus textos me emocionam a cada dia. Vejo uma expressão delicada e sutil de puro sentimento.