sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Bendito silêncio

Quando eu era jovem desconhecia o valor de certas coisas. Até aí nada de novo porque quando se é jovem tem-se um longo caminho de aprendizado pela frente.
Certos valores só se revelam mesmo com o passar dos anos. É como dizia minha Mãe:" vivendo e aprendendo..." Desde que fui morar no interior, há 25 anos, comecei a desenvolver alguns costumes que não tinha. Detalhes desapercebidos por morar numa metrópole. Andar a pé, dormir e acordar cedo, ter mais tempo pra fazer qualquer atividade, não ter pressa e muitos outros.
Dentre tantos novos costumes ao longo desses anos, o que mais me encanta
é poder desfrutar do silêncio. Porque ele nos acalma, nos permite olhar pra dentro, sentir nossa respiração, nos ensina a comunicação sem palavras, a percepção do simples cantar de um grilo...
Na hora de dormir o silêncio era tanto lá em casa que eu poderia chegar ao extremo de dizer que se podia escutar o barulho das plantas crescendo...
Pela manhã, ao despertar, o que se ouvia era canto de passarinho e miado de gatinho. Tenho saudades já. Parece que me afastei deste privilégio há muito tempo. Na verdade nem fez um mês... Hoje, morando novamente no Rio de Janeiro, é muito difícil desfrutar do silêncio. Pelo menos aqui onde estamos. Para tal é preciso buscar um lugar tranquilo. Lá em Friburgo TUDO era lugar tranquilo.
Mas a gente se acostuma e parece que agora que não tenho mais o prazer do silêncio, ele parece ser mais valioso. Minha Mãe também dizia que a gente só sabe o que perde depois de perdido. Bem, posso assegurar que para mim o valor do silêncio já era grande e agora ficou muito maior.


o desjejum dos pássaros no jardim da Myrian...

Ik na janela de manhãzinha...


Bom fim de semana!
Bjos, :*)  :*)  :*)



11 comentários:

Jussara disse...

OLA!! SEM DUVIDA SÓ COM O PASSAR DOS ANOS E COM NOVAS EXPERINENCIAS É QUE O VALOR DE CERTAS COISAS SIMPLES NOS FAZEM FALTA,TBEM PASSO POR ISSO E SEI COMO SE SENTE MAS A VIDA TEM QUE CONTINUAR , DE QUALQUER FORMA FOI BOM PODER SENTIR VALOR EM ALGUMA COISA .ISSO ENRIQUECE A ALMA E SÓ FAZ BEM A VIDA .BJOS.

Margarida disse...

Tanta razão e tanto sentimento nas tuas palavras. Quem me dera poder consolar-te, mas há lições que temos de aprender por nós mesmos. E se há coisa que aprendi foi: se descansarmos nos braços de Deus, a nossa dor será do tamanho do nosso consolo. Beijinhos e afagos do Pai.

Regina disse...

Norma, com surpresa e emocao li o seu comentario sobre o texto de Leonardo Boff.
Coloquei aquela postagem com certo receio de que as pessoas se afastariam, pois a maioria dos seres humanos nao esta muito interessada em olhar pra dentro de si mesmo, e assumir parte da responsabilidade pelo mundo em que vivemos. Voce mesma viu que muito poucas pessoas comentaram sobre ele. No entanto, voce que viveu todo aquele drama, e ainda vive as consequencias dele, foi capaz de entende-lo.
Nao sei de sua situacao agora, mas desejo do fundo do coracao, que voce e seu marido voltem a morar no paraiso novamente.
Abracos.

Brechó Recicle Online disse...

Eu sei muito bem o que do que vc sente falta! Tb sinto!O silêncio,vale ouro!

Aqui em Santos, a vida é mais tranquila, mas a cidade não é silenciosa!

Para poder "ouvir" o silêncio,temos que ir para o litoral norte...aff...Escuto da cama, as ondas quebrando na praia, e o próprio "silêncio, entre uma onda e outra...Sabe como é?

Bjs lindinha e espero que vc consiga voltar para o seu paraíso silencioso...rs

Paulinha

Mariacininha disse...

Querida Norma,de novo estou com dificuldade com as palavras, acho que sou melhor com as imagens.Tenho certeza estes sofrimentos inevitáveis em nossas vida,pelo mesmo nos dá a chance de ver a vida com outros olhos.Boa sorte no seu novo lar.

Beijos

Mariacininha

Soraya disse...

Oi Norma!
Obrigada pela visita!
Bjos e bom fim de semana!

Angela Bergamaschi disse...

Norma, aprendi a selecionar o que escuto, mora numa cidade nao tao grande, em uma avenida e em um apartamento,mas ainda consigo ouvir passaros cantando ,quando fui comprar meu ap. escolhi com vista para o fundo e todo mundo disse: nao tem valor comercial pq nao se enxerga o movimento .Engano , pego todo o sol da manha em minha varanda e por isso consigo ter um jardim nela e ainda ouço o movimento dos passaros pela manha, acordo com eles e nao com o barulho dos carros, que as vezes nem escuto ou finjo que nao escuto.Bom fim de semana ..bjos

Chica disse...

Pena que agora está mais difícil de tê-lo...Ele faz falta, mas tenho certeza o acharás.Lindas fotos!beijos,chica

Chica disse...

Fiz uma pequena surpresinha pra ti.Olha aqui:

http://vendoascoresdavida.blogspot.com/2011/02/detalhes-sao-detalhes-e-fazem-diferenca.html


beijos,tudo de bom,chica

Anna Rachel disse...

Querida,td tem seu tempo.
Há tempo de calma e tb de correria. Há tempo de paz, mas tb de guerra.
Hj, nós friburguenses (de alma ou de raiz) estamos no tempo de restauração e reconstrução. Pd ser q leve um tempo maior do q gostaríamos, mas certamente a bonança voltará e nós, restaurados, valorizaremos ainda mais pequenos atos e movimentos naturais da vida.
Esteja com Deus e sinta-se fortemente abraçada.
Bjs e excelente semana.

Zi disse...

Norma, adorei seus textos e a poesia que tem nas palavras e nas imagens! tudo lindo! beijos Zí