terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Uma estória de Amor

Num dia de chuva ela surgiu toda molhada, machucada e com carinha de cachorro que caiu da mudança.
Foi amor a primeira vista e nós a acolhemos, demos comida, carinho e cuidados "médicos".
"Ela vai ficar bem", disse Dr. Ronald " e pela dentição, posso avaliar que ela tenha uns três anos".
E assim, nossa amiga peluda foi batizada e recebeu o nome mais lindo do mundo que um cachorro poderia ter: UPA!
Sua energia era contagiante e seu amor por nós se revelou imediatamente, mas com muita delicadeza e estilo, ela deixou muito clara sua escolha: Malvino era seu doninho.
Foram muitos passeios, muitas festas, muitos buracos no quintal, dezenas de meias enterradas,e centenas de corridas em volta da casa, toda vez que chegávamos do trabalho, depois de um longo dia de saudade mútua.
Upa tinha uma educação refinada, não que tivéssemos feito isso com ela, não. Ela veio pronta, e sua raça inglesa era notada sem muito esforço. Sua pelagem perfeita, a simetria do desenho das cores que compunham sua estética, as patas branquinhas como se usasse meias...linda nossa Upete!
Chegasse quem fosse, ela jamais latia, ou pulava. Sua manifestação de alegria era abanar vigorosamente a cauda e cheirar, sem encostar o focinho, para assim reconhecer num próximo encontro :))
Gabriel, para ela, sempre foi uma criança, afinal ele tinha oito anos quando ela chegou em nossa casa e por mais quele ele crescesse, os olhinhos dela o viam como um menino. Mesmo quando ele ficou fora, por mais de ano, sua alegria foi enorme quando ele chegou em casa!
Costumávamos sentar juntas na porta da sala, eu e ela e ficar olhando a mata, ouvindo os pássaros e sentindo o vento fresco. Eu gostava muito de fazer carinho em sua orelhas, que mais pareciam veludo de fina qualidade...
Era muito boa de boca e a qualquer bobeada, comia também a ração dos gatinhos, com quem se dava muito bem, embora as vezes, só de palhaçada, fingia que ia pegá-los. Upa tinha senso de humor ;)
Malvino sempre foi um doninho a sua altura. Foram inúmeros cafunes, banhos seguidos de uma boa caminhada para secar bem a pelagem e fazê-las mais feliz. Era só acabar o banho e ela já latia pedindo o passeio. Quando por alguma razão ela não queria comer, Malvino brincava com a comida, fingia que ia comer, jogava pra cima e fazendo graça, ela acabava comendo. Jamais vou me esquecer dessa dedicação que ela demostrava...parecia um menino brincando..pureza e amor, num gesto de doce emoção. Foi muito bom assistir esses momentos. Upa adorava passear, e se conseguisse brecha, fugia e ganhava o mundo, voltando horas depois suja ao extremo, porém, extremamente feliz!
Agora, Upa mudou de casa...foi para um lugar reservado aos anjos de quatro patas, que não tem asas, afinal, pra que asas se os cães amam correr, não é mesmo Papai do Céu?
Agora ela corre livre, sem cerca, junto de outros amigos e com as crianças lá de cima, sim porque Upa adora crianças, e Papai do Céu sabe disso, por isso colocou-a num campo bem vasto, para correr a valer, fazer buracos e quando cansar, dormir um soninho bem gostoso numa cama de nuvem.
Upa, você viverá pra sempre em nós, assim como nós , viveremos para sempre em você, porque nossa estória é uma estória de amor!








19 comentários:

formaplural disse...

Oi, Norma, tenho certeza de que ela teve uma vida bem feliz aqui e, apesar da saudades, deixa ótimas lembranças pra vc's. Beijo

Daniele disse...

Nossa! Ela é linda! Queria morar numa casinha e poder ter um cãozinho. Bjs Dani Jesus

Luiz Malvino disse...

O que mais podemos fazer a essa altura do campeonato? Creio que é só agradecer - e muito - à Deus, por ter colocado esse ser tão doce no nosso caminho.
Vivemos 15 anos de alegrias com a Upa e isso nunca esqueceremos. Fica o registro em nossos corações e uma alegria infinita teremos toda vez que falarmos dela. Porque ela era só alegria!

Mariacininha disse...

Que bela histórias meus amigos. Senti não ter tido tempo de conhecer a Upa, mesmo assim fiquei muito triste. Como te disse por email céu da sua casa hoje tem mais uma estrela brilhante. E por mais que você fique triste a Upa teve o melhores donos que um cãozinho pode ter. Beijos

Anônimo disse...

Que bom que ela chegou na vida de vcs., e viveram felizes os dias que tiveram juntos. Tenham certeza que ela está bem, descansa em outra dimensão. E como vcs., falam era muito linda e elegante. Bjs.
Maria Eliza

Anônimo disse...

Que bom que ela chegou na vida de vcs., e viveram felizes os dias que tiveram juntos. Tenham certeza que ela está bem, descansa em outra dimensão. E como vcs. falam era muito linda e elegante. Bjs.
Maria Eliza

✿ chica disse...

Ela teve uma vida maravilhosa com vocês e UPA agora brilha lá no céu dos cachorrinhos! Pena, fiquei triste quando soube, nos apegamos tanto!!! beijos,fiquem bem!chica

Cris e Nai disse...

Norma, momentos assim sempre são difíceis, mas como já te disse vocês deram muita felicidade a ela e também ela pra vocês e a história de vocês é linda e única. Sintam-se abraçados por todos aqui de casa, inclusive pela Lilica.

Myrian disse...

Norma, sou testemunha de todas as qualidades e "artes" de Upa. Conheço também o amor de vocês e penso que também sabem de meu carinho por ela.
Upa nunca será esquecida.
Receba meu abraço sentido(molhado por lágrimas) e todo meu carinho.
Beijos.

Regina disse...

Norma, querida

Linda a história toda da Upa e voces

Que pena, sinto muito também, mais

ela deve estar mesmo onde voces escreveram, com certeza.

beijo carinhoso

Regina Célia

Amehlia Digital ® disse...

Fiquei emocionada! E mais ainda por saber que Upa foi muito amada e foi alegre até seu último dia.
Animais são presentes de Deus!!
Um abraço apertado!

Andrea Santiago De Freitas disse...

Tia Norma,com certeza ela viverá eternamente nos corações de vcs pois todo Amor verdadeiro não morre nunca ele renasce e fortalece!!!
Agradeçam pelo universo terem confiado esse obra Divina da natureza na vida de vcs!!!
Bjs:-)

Anna Silva disse...

Minha querida AmigA, depois de sua estória de amor com Malvino, essa é a estória de amor real mais linda que eu conheço.
Tb tive meu elegante negro Ralph e acho q Upa e ele já estão passeando juntos nos vastos campos do céu.
Q Upa nunca saia de suas mentes e corações e que as deliciosas lemranças sejam sempre um carinho gostoso na alma qdo a saudade apertar.
Sintam-se fortemente abraçados, pq carinho, carinho é sempre muito bom.
Bjokinhas e abraços fraternos repletos de coisas boas. ;D

Phabiana Souza disse...

linda homenagem Norma! sempre tenho filhos de quatro patas aqui na casinha e quando eles se vão ficamos muito tristes! o último que partiu foi o negão um cão sem raça definida que se sentia um autêntico cão de raça com pedigree e tudo rsrs mas li algo que acredito ser desse jeito diz assim:os cães vivem pouco porque já nascem sabendo amar. bjm já estou aqui no seu cantinho que lugar de paz!! passa lá no meu bloguinho e toma um cafezinho comigo. bjm fica COM PAPAI DO CÉU.

Ana Maria ( Jeito de Casa ) disse...

oi Norma

Não poderia estra de otro jeito senão chorando ao ler tuas palavras. Os beagles são cachorros tão dóooceis!!! as orelhinhas aveludadas, o jeito de cheirar sem encostra o focinho, aquele pulo que é quase um voo qdo abrimos a porta. Imagino, bem acho que imagino o sentimento de vcs. Só resta o consolo de saber que ela teve muito amor de vcs. Ela chegou com a idade que o paco tem agora. Só poso desejar que a dor e a saudade não sejam tão sofridas.

bjo querida

Ana Maria ( Jeito de Casa ) disse...

os errinhos são por causa do cansaço, desculpe, ja são mais de meia noite e eu cozinhando ;)

Ilaine disse...

Upa mudou de casa... Que emocionante, Norma! Linda e triste história. Sim, ela agora está em outro lugar, onde está bem feliz. Deixou saudades de um tempo inesquecível... Juntos!

As imagens estão também maravilhosas.
Beijo grande

Silvia Mingardi disse...

Olá!
Linda homenagem Norma... impossível não se emocionar com os relatos de alegria que viveram..
Beijo grande!

Cecília disse...

Olá Norma! Os cães nos amam de modo especial e deixam muitas saudades. A Upa certamente foi muita querida e feliz em seu lar.
Abraços.